Nos últimos anos, a questão  ecologia e meio ambiente fica sob a atenção de todos. Se ouve falar de sustentabilidade não apenas ambiental, mas também económica e social, quando discutimos de um futuro no qual teriamos necessariamente que tomar novas medidas em relação a maneira em que produzimos, consumimos, nos relacionamos com o trabalho e com os trabalhadores, e finalmente, nos ocupamos dos resíduos que produzimos.

Enquanto ciudadãos e abitantes do nosso planeta, cada um de nós tem interesse ao estresse ao qual o ambiente está sujeito, e è o nosso trabalho tentar de preservá-lo com comportamentos diários sustentáveis. As possibilidades que temos para fazé-lo são muitas: cortar o desperdício energético, fazer uma correcta recolha selectiva dos resíduos, reciclar e reutilizar os objectos o mais possível.

Em primeiro lugar, entre as boas práticas para um estilo de vida sustentável, há seguramente a escolha de productos ecológicos e ricicláveis. Todos os objectos que acabam na lixeira foram comprados como novos, más é apenas quando temos que livrar-nos deles que percebemos quantos típos de materiáis, (ou melhor “polímeros”) infelizmente não podem ser reutilizados, acabando assim por alimentar o desperdício.

Escolher um producto sustentável representa por conseguinte uma daquelas acções que temos que cumprir e podem fazer a differença para o destino do pianeta e das futuras gerações.

.

Como escolher um producto ecológico e sustentável

Quando compramos qualquer tipo de producto, desde as compras dos géneros alimentícios até às aquisições decididas pela moda, somos responsãveis da libertação no ambiente de objectos que um dia se tornarão inevitavelmente resíduos junto com todos os elementos que os acompanham: packaging, embalagem, etc.

E não só: nas últimas décadas, a deslocalização dos processos produtivos viu sempre mais empresas tentar de reduzir os custos procurando mão-de-obra e recursos em áreas do mundo onde a protecção dos trabalhadores é praticamente inexistente. Por causa disso, quando compramos bens de qualquer categoria, muito frequentemente, sem nos darmos conta, alimentamos sistémas que são exatamente o contrário de sustentáveis.

Mesmo se nos comprometemos na escolha dos productos que compramos, não é nada fácil entender se um producto è sustentável ou não, pois muitas realidades produtivas tendem a esconder aos olhos do público as próprias práticas poluidoras e desrespeitosas em relação ao ambiénte e aos próprios empregados.

O que é que podemos fazer portanto, como clientes e consumidores, para fazer com que as nossas escolhas inteligentes se traduzam em acções concretas para tornar a pôr de pé o nosso pianeta?

Antes de tudo, podemos começar com fazer-nos três simples perguntas cada vez que estamos para fazer uma aquisição de qualquer tipo, ou seja:

  1. Desde onde provém o producto que estou a comprar? Informar-nos sobre a origem de um bem é sempre um bom ponto de partida para um consumo consciente. É uma informação que as empresas são obrigadas a mostrar (a expressão “Made in…” presente em cada tipo de producto), e conhecer-la ajuda-nos em ter uma ideia sobre as práticas de produção que a levaram a sua realização: é suficiente pensar em quanto mudam de país para país as normas sobre o impacto ambiental e sobre a protecção do trabalho.
  1. De que é feito? Uma pergunta que não deve limitar-se à composição do produto, mas que diz respeito com a mesma importância ao packaging com o qual é apresentado, embalado e expedido, e que é a primeira coisa que acaba na lata de lixo. Preferir productos feitos e embalados com matérias-primas recicladas ou recicláveis, obtidas sem danificar o ambiente ou as comunidades que aí residem, é seguramente um pequeno passo para uma grande mudança positiva para o planeta.
  1. Que lhe vai acontecer quando não vou precisar mais disso? Poucas coisas duram para sempre, e a maior parte dos objectos de que nos rodeamos e que usamos todos os dias claramente não tem vida eterna. Mas parar de usar algo não significa que este objeto deixará de repente de existir. Seria bom hábito portanto, ocupar-nos de forma responsável do que lhe vai acontecer àquele objeto que fez diligentemente o seu trabalho até ao momento em que decidimos de dezfazer-nos dele, e uma acção consciente neste sentido pode ser feita a partir do momento da aquisição: escolhendo productos facilmente ricicláveis uma vez que atingiram ao fim do ciclo da vida.

 

Um dos objetivos definidos pelos Chefes do Governo de muitissimo Países industrualizados, e consequentemente um assunto a que sempre mais empresas estão a assumir um interesse activo, é o da conversão para uma Economia Circular na qual o desperdício e a poluição são reduzidos a zero, assim para fechar o círculo cada vez que algo é deitado, reciclando-o e depois  recolocá-lo no mercado  como matéria-prima.

Uma empresa que se pode considerar sustentável é por conseguinte uma realidade caracterizada por uma alta atenção ao bem-estar dos próprios empregados, das comunidades residentes nas áreas afectadas das próprias producções, e que se compromete no desenvolvimento e na aplicação de tecnologías que reduzem ao mínimo o próprio impacto ambiental.

.

A reconversão green das produções industriais 

Ser uma empresa sustentável pode significar tomar escolhas capazes de influenciar o impacto ambiental das próprias actividades, com a intenção de baixar-lo. Esto acontece em projetar e realizar objetos que não sobrecarregam o ambiente por causa das matérias-primas utilizadas, das modalidades com quem foram trabalhados e das necessidades de eliminação que terão no fim da vida.

O tema das matérias-primas utilizadas afecta-nos directamente, aos fins de uma reconversão green dos nossos sistémas de produção. Esto inclui também a escolha do packaging, que como já indicámos tem um peso não trascurável na definição de um artigo realmente “green”.

.

A oferta green de Reposa: Max e Easy eco-friendly

O conceito de eco-friendly adequado ao mundo do calçado resolve-se com a escolha de matérias-primas ecológicas, ricicláveis e com baixo impacto ambiental.

Também Reposa faz o seu melhor, não obstante os componentes de produção não ajudem particularmente a questão, e decidiu, onde seja possivel, crear modelos de tamancos  green e eco-friendly, 100% ricicláveis, desde o grânulo até ao packaging!

A linha ‘green’ de Reposa conta com dois modelos:

  • Reposa Max > tamanco em borracha termoplástica SEBS, antiestática e sem lá Esterilizável em autocláve, antiestático e antiderrapante, equipado com braçalete de seguridade ajustável
  • Reposa Easy > também realizado em SEBS, antiestático e antiderrapante, variante do anterior enquanto não tem braçalete de fechamento ao calcanhar

.

A borracha reciclável Reposa

A matéria-prima que compõe Reposa Max e Reposa Easy é Estireno (Stirene em Italiano)-Etileno-Butileno-Estireno, abreviado em SEBS: un co-polímero em bloco com base estirénico, onde a fase elastomérica está modificada através a hidrogenação.

A fase elastomérica confere-lhe as propriedades elásticas e a suavidade típicas da borracha; a fase plástica confere-lhe rigidez, resistênça a abrasão ao calor. A sua natura quimica saturada, ou seja  livre de ligações duplas, torna-o particularmente resistente a acção das radiações UV e ao intemperismo.

Trata-se de um material muito parecido à borracha vulcanizada, mas já que a vulcanização não é necessaria e portanto não acontece, isso resulta completamente reciclável.

 .

O packaging reciclável Reposa

Quanto mais um embalagem fica leve, resistente e produzido com a mínima utilização de papel e recursos ambientáis, mais este embalagem pode definir-se ecológico e aproximar-se ao optimum.

Um packaging otimizado, que reduz o material tão de processamento como de descarte, pode só levar benefícios ao ambiente. Isto porque descarte e reciclagem são simplificados, otimiza-se o uso de recursos ambientais e minimiza-se a produção de desperdício. Além disso, o transporte mesmo, graças ao baixo volume dos embalagens, resulta facilitado.

O packaging utilizado por Reposa é 100% eco-friendly, respeitando o ambiente mas sempre de acordo com os requisitos de segurança do producto.

A atenção e o compromisso de Reposa no âmbito do meio ambiente surge também para as suas outras linhas realizadas em materiais não inteiramente ricicláveis. Para estas linhas a empresa empenha-se em procurar a solução certa que possa permitir a reutilização de o maior número possivel de partes, evitando assim a destruição deles, que seria nociva para o ambiente.

Información requerida

    Eu concordo com o tratamento dos datos pessoais,
    leia a política de privacidade os datos marcados com * são obrigatórios